Entenda o que é o coaching para saber se é o momento de passar por ele

Entenda o que é o coaching para saber se é o momento de passar por ele

A oferta de serviços de coaching cresce a cada dia. Certamente, você já ouviu falar sobre esta área de atuação na mídia e o número de novos coaches só cresce no mercado e no mundo, o que torna fundamental compreender em que consiste o trabalho destes profissionais.

O coach atua com o desenvolvimento humano e ajuda o seu coachee (cliente em coaching) a adquirir clareza, definir objetivos e ações, desenvolver habilidades e atitudes que o aproximem de onde deseja estar através da utilização de um enredo apropriado de perguntas e ferramentas. É um trabalho para ampliar partes da vida como os relacionamentos, a carreira, um estilo de vida mais saudável e até mesmo algumas outras áreas de negócio como a liderança, equipes e outros.

As técnicas de coaching são específicas porque agem em prol de facilitar a liberação do potencial das pessoas e aumentar o seu desempenho. Esse é o diferencial da técnica e o coach deve agir como um treinador que vai ajuda-los a aprender ao invés de ensiná-los como fazer, desenvolvendo a sua consciência, autorresponsabilidade e autoconfiança, em relação ao objetivo que se deseja alcançar.

Essas três competências são fundamentais porque irão contribuir para a autonomia do coachee no seguimento e realização do seu propósito.  Por exemplo, uma pessoa que deseja ter mais qualidade de vida, normalmente, tem uma ideia de onde quer estar, do que ela quer viver, mas no dia a dia não tem tanta clareza dos passos que precisam ser dados, do quanto ela come por impulso e de quantos e quais hábitos estão no automático e dificultam a possibilidade da sua mudança, como estabelecer metas alcançáveis para que seu objetivo seja realizável e sustentável.

Inclusive, toda a comunicação de coaching irá focar no desenvolvimento da autoconfiança da pessoa em treinamento. Durante o processo e através do alcance das metas de cada sessão , a pessoa que passa pelo coaching irá experimentar o aumento de pequenos sucessos que os aproximam de seus objetivos e que se devem aos seus próprios esforços, desse modo, se não houver comprometimento do cliente com as suas metas e com seu resultado, não há alcance.

No entanto, todo cuidado é pouco ao escolher um coach ou até mesmo uma escola de formação para aprender as bases técnicas dessa área. Muitos profissionais e escolas focam na disseminação de ferramentas prontas e não ensinam o raciocínio e o modo de ser e de aplicar a metodologia.

Essa problemática fortalece o descrédito da profissão, que por ainda não ser regulamentada, possibilita que qualquer pessoa se intitule como um coach, muitas vezes, sem realizar uma formação específica, supervisão e muito menos compreensão da aplicação das técnicas de coaching adequadamente.  Vale ressaltar, que para tornar-se um coach não se exige nem formação no ensino superior, então, é importantíssima a validação do profissional quanto à seriedade e estudo, bem como o histórico profissional quanto à entrega dos resultados a que se propõe.

Inclusive, e o que é pior, é grande o número de “coaches” que não sabem diferenciar as demandas que cabem à metodologia e oferecem soluções milagrosas e tratamento para ansiedade, depressão, transtornos e outras doenças graves que são demandas que cabem a profissionais especializados, e não a metodologia de coaching. Em uma situação como esta, é preciso que a demanda seja redirecionada para um especialista habilitado.

Confio muito nas técnicas e metodologia do coaching porque vejo no dia a dia como é possível contribuir na vida das pessoas de uma forma breve, agregando sucesso e felicidade, pois é uma metodologia que tem início, meio e fim e que permite modificar a situação atual dos demandantes, de forma significativa.

Apesar do descrédito disseminado pela mídia, eu acredito que este é o caminho para chegarmos a um momento em que haverá um filtro onde somente os bons profissionais conseguirão manter-se no mercado, pois as características que rechaçam a atuação profissional se referem apenas ao que não é coaching, mas é ofertado como se fosse, de forma amadora.

Penso que estamos caminhando em direção a grandes avanços, inclusive, o Conselho Federal de Psicologia (CFP), emitiu neste ano (14/03/2019), uma nota orientativa favorável para atuação dos Psicólogos que também atuam como coaches, desde que saibam diferenciar a demanda, atuação e respeitem o código de ética da profissão de Psicologia.

A meu ver é uma grande vitória diante de muitas que virão, pois penso que o coaching é muito mais que uma tendência, é uma realidade necessária no mundo atual, onde vivemos a era da informação, a qual circula em uma velocidade inatingível. Ao mesmo tempo, as máquinas vêm substituindo as pessoas e tudo é para ontem, o processamento requer rapidez e isso faz com que necessitemos adotar uma visão mais otimista e estruturada do que a da era passada, quanto a capacidade e o potencial das pessoas. Precisamos entregar mais, realizar mais e pensar positivo não é mais suficiente, é preciso agir…  avancemos!

Last modified: 06/13/2019